O CONVENTO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

O CONVENTO DO SANTÍSSIMO SACRAMENTO

ENQUADRAMENTO HISTÓRICO

O mosteiro do Santíssimo Sacramento, situado na Rua do Sacramento a Alcântara, n.ºs 43 a 51, foi fundado por escritura de doação feita em Évora, em 20 de outubro de 1605, pelos condes de Vimioso D. Luís de Portugal e D. Joana de Castro e Mendonça, destinando-se a acolher religiosas da Ordem de S. Domingos (Dominicanas).

A construção do Mosteiro iniciou-se em 7 de janeiro de 1612, quando Frei D. João de Portugal tomou posse do Convento, tendo a primeira pedra sido colocada pelo Vice-Rei de Portugal D. Frei Aleixo de Menezes. Quatro anos depois, foram instaladas as primeiras religiosas.

Em 1620, terminou a construção da igreja de uma só nave, alta e escura, anterior à atual. Nesta data, o convento tinha 35 freiras, 30 de véu preto e 5 conversas, o máximo da sua capacidade de alojamento. Em 1635, o novo Vigário do Convento, João de Vasconcelos, decidiu demolir a igreja, com apenas 15 anos, e construir uma nova no mesmo local, com planta de cruz grega encimada por uma cúpula semiesférica de pé-direito alto. Atrás do altar-mor encontra-se uma capela-camarim destinada a guardar o sacrário e a famosa Custódia do Santíssimo Sacramento, peça do início de 1600, atualmente em depósito no Museu Machado de Castro, em Coimbra.

As religiosas eram fundamentalmente oriundas da alta nobreza, vivendo em contexto de grande austeridade. Durante a segunda metade do séc. XVII e a primeira metade do séc. XVIII, a lotação de 35 religiosas foi largamente ultrapassada. Com a extinção das Ordens Religiosas, em 1834, deixaram de ser admitidas noviças.
Em 1859, já viviam no Convento apenas 13 religiosas, 8 pupilas e uma secular, com grandes dificuldades. Em 1889, o Convento cedeu espaços para associações de solidariedade e, em 1895, cedeu parte da propriedade para alargamento da Rua do Sacramento, dois anos antes do falecimento da última freira. A parcela cedida já surge eliminada em planta datada de 1904.

Entre 1911 e 1916, a Ala Poente do Convento foi ocupada pela Academia das Ciências de Portugal, período em que os militares aqui instalaram o Depósito Geral de Material de Aquartelamento do Exército.

 

O Convento do Sacramento

REABILITAÇÃO DO CLAUSTRO E DA ALA NASCENTE

Na atualidade, sendo propriedade do Estado, todo o edifício estava afeto ao Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Considerando que o edifício oferecia condições para a instalação do Gabinete do ex-Presidente, e com esse objetivo, foi protocolada a cedência de um décimo da área do Convento.

O Gabinete situa-se num canto do claustro do antigo Convento, ocupando dois pisos com a mesma área, confinado por corpos de escadas já existentes no edifício. A área intervencionada corresponde à parte demolida e reconstruída num gaioleiro corrente para alargamento da Rua do Sacramento a Alcântara.

O projeto de reabilitação foi da responsabilidade do Arquiteto Doutor Pedro Vaz, da Secretaria Geral da Presidência da República.

Os acabamentos interiores do existente no Convento, modestos e despidos de ornamentação, foram mantidos na sua sobriedade, sendo adicionada uma arquitectura contemporânea, funcional e adequada à função de gabinete de ex-Chefe de Estado, com as valências orgânicas necessárias ao desenvolvimento da função.

Alguns pavimentos do piso térreo, que apresentavam a estrutura podre e sem capacidade de carga, foram substituídos. Todo o edifício foi equipado com as infraestruturas esperadas num edifício de serviços contemporâneo, para cabal cumprimento da sua função.

As exigências regulamentares ao nível de acessibilidades, comportamento térmico passivo da construção, segurança contra risco de incêndio e intrusão foram atendidas, aproximando a construção existente dos padrões exigidos por lei.

O mobiliário principal foi incluído no projecto e faz parte integrante do desenho dos espaços reformulados, sendo definido para cada espaço e executado por carpintarias nacionais. Todo o mobiliário não fixo foi escolhido respeitando o critério de ter concepção e fabrico nacional, em fábricas sedeadas em Portugal.